Últimas Notícias

Quando vale a pena insistir num casamento ruim ?


Se existe algo pelo qual nós lutamos em nosso ministério isso se chama casamento. 
Gostaríamos de ver todos os cristãos experimentando a alegria de uma vida a dois maravilhosa, prazerosa e profícua. Mas ,infelizmente, essa ainda não é uma realidade mesmo entre os cristãos.
É claro que existe um grande número de casais se deliciando, vivendo mil amores dentro de casa, vemos gente feliz da vida com seu cônjuge, e na maioria das vezes, quando isso acontece, verifica-se que por trás dessa vivencia bonita, princípios do evangelho estão sendo obedecidos pelo casal.
Quando vale a pena insistir num casamento ruim ?
Eles são um sucesso enquanto casal porque Jesus é a luz de suas vidas, há um padrão de conduta, o egoísmo é diminuído, o amor é aumentado, o respeito pelo direito e sentimentos das demais pessoas são considerados. 

E eles prosperam, geram filhos saudáveis, filhos para Deus, eles tem alegria de estarem juntos, eles passeiam, vão à igreja, visitam os amigos e são visitados, tem sonhos que estão em andamento, a saúde emocional vai bem, há serenidade e paz, eles fazem um do outro uma prioridade e não uma opção, eles transam, gostam de sexo, mas o sexo não é um deus na vida deles.

Quando falo de casais que são um sucesso, eu não estou falando daqueles casais que tem Jesus apenas como um sentimento e cuja grandeza não se confirma em seu estilo de vida. 

Porque nesse caso, aquele que mentia, continua mentindo, quem adulterava, continua adulterando, mesmo que virtualmente, aquele que maltratava a esposa, continua a faze-lo, e aquela que veio para ser uma ajudadora nada acrescentou na vida do marido.

Esses são os que gostam de Jesus, porém ele ainda não é Senhor deles.

Creio assim, ou o casal procura conhecer e obedecer os caminhos de Deus para nele andar ou viverão de altos e baixos, mais baixos do que altos até que um dia concluam que “não dá mais”.

Pois bem, vamos em frente. É comum também casais onde um, geralmente a mulher, luta para ser feliz em família, mas o outro não está no mesmo ritmo, tem o egoísmo como regra de vida e não vê necessidade de mudanças no seu comportamento.

Há casos onde a vida se torna morna, mas sem grandes transtornos e então eles vão levando uma vida sem graça.
Entretanto, há casos, onde o egoísmo do marido não vem só, vem acompanhado de hedonismo, ou seja, “eu faço aquilo que me dá prazer, não importa se é certo ou errado, o que importa se me é prazeroso. Se ferir alguém, paciência, eu sou assim e não mudo”, assim vive o hedonista.

Temos mulheres maravilhosas, gente do do bem, gente de Deus vivendo debaixo de um jugo desses. Temos mulheres que se libertaram do jugo do diabo , no entanto, estão ainda debaixo do jugo de um marido violento e cruel. Não são poucas as filhas de Deus que apanham, que são violentadas com sodomia, humilhadas nas comparações sexuais, e que pensam que se forem boazinhas eles podem mudar, vivem a vida a espera de um milagre. 

Olha, os milagres são exceções para a vida.O Senhor já indicou o caminho para que não vivêssemos uma vida dependente de milagres, eles acontecem, são até provocados por nós, mas não há garantias nisso.Tenho recebido muitas cartas de mulheres assim, cujos maridos não tem o menor temor a Deus, e elas vivem no sofrimento. 

Sabem das amantes, sentem o cheiro da outra, vêm suas marcas no corpo do marido, mas esperam mudanças, enquanto isso, vão envelhecendo com doenças emocionais, os problemas de saúde surgem no seu organismo, vão se acabando enquanto gente. Na igreja pouco trabalham porque “não tem testemunho”e assim vão se anulando, morrendo mesmo, e o milagre não vem, exceto para algumas, não muitas ou será que eu estou errado. 

Será que todos os maridos irão se converter? Se estou errado, porque a Palavra diz: “Como sabe mulher, se salvará o seu marido?” Ou será que todos iremos para o céu? A verdade é que Deus tem outros caminhos que não o milagre, e isso envolve o ser humano.

Eu creio no poder de Deus mediante a fé, mas creio também que tem casamentos ruins que nunca foram do aprovo de Deus a sua continuidade, é possível que muitos não foram ajuntados por Ele.

 Será que Deus sendo Pai, vendo uma filha sendo sodomizada, diminuída ao pó nas mãos de um mal caráter, olha e na sua passividade, diz “Filha, você está na prova, agüenta mais uns trinta anos aí, espera ele adoecer e quando não tiver mais virilidade, quando a ereção acabar ele voltará para você”. 

Não creio nisso, mil vezes, não. Crer assim para mim é não crer na bondade de Pai.

A liderança, os irmãos da igreja dizem, continua orando ( e apanhando), mas será que não há outra saída, será que tem que ser sempre assim.

 Então, quero pensar sobre isso para ver se posso de alguma forma posso ajudar algumas delas, quem sabe o que vou dizer não seja a melhor solução, nem mesmo é o que querem ouvir as mulheres sofredores, mas reflita, pense comigo e se o que vou dizer servir para você , então aproveite.

A Bíblia diz que aquele que não cuida bem dos de sua casa, é pior do que um incrédulo e tem negado a fé. Ou seja, quem maltrata a esposa, se era crente já não é mais, pois negou a fé, deixou de ser, e é pior do que aquele que não crê em Deus.Então essa é a descrição de um marido traidor, violento, agressivo, que maltrata mulher e filhos.
 Paulo, escrevendo a igreja de Corinto, disse, em outras palavras, que quando o marido incrédulo abandonar a esposa crente, esta pode deixá-lo e casar-se com outro ( quando for o caso, quando o amor chegar de novo).

Nós evangélicos recebemos como herança dos cristãos católicos, o pensamento resumido na frase: “Até que a morte os separe”, mas eu pergunto, onde está escrito isso na Bíblia? Em nenhum lugar. Achamos que o cristão nunca pode se separar, mesmo vivendo dentro de um inferno de relacionamento, mesmo sendo vítima de maus tratos, mesmo sendo traída, mesmo não sendo amada.

 Às vezes, choro quando leio cartas de irmãs cujos marido dizem que não as amam e que não tem desejo sexual por elas, porque elas são gordas, feias, ruins de cama, isso ou aquilo, e ainda assim elas esperam pela sua volta para casa.

Sabe o que a Bíblia diz sobre a durabilidade de um casamento? Que deve ser para sempre, desde que não haja adultério ou abandono por parte do incrédulo. Ela diz “aquilo que Deus uniu, não separe o homem”. Ela não fala nada sobre “até que a morte os separe”.

O ser humano não deve ser causa de separação, deve dar o melhor de si para não ser o motivo de uma separação e divórcio, mas Deus mesmo odiando o divórcio, pode decidir por ele, e o faz, quando o autoriza nesses dois casos.
 Como uma excessao, não regra, uma alternativa para evitar o mal maior, a continuidade de um sofrimento.

Vou lembrar você da história bíblica de Nabal e Abigail, ele um marido cruel, beberrão, sem um pingo de amor pela família, amante de seus próprios prazeres, egoísta ao extremo, ela , uma mulher linda, maltratada, desconsiderada, que vivia à margem da história de Nabal. 

Um dia, quando a tragédia se aproximou de sua casa, ela tomou uma atitude, independente do que seu marido queria ou pensava e agiu em defesa da sua casa. 
Deus foi com ela, livrou-a de um grande mal, que resultaria na morte de todos seus familiares, e o Senhor para confirmar o seu amor pela família, fulminou o marido louco com um ataque cardíaco que o levou para a sepultura, essa foi a forma que Deus encontrou para resolver o problema de Abigail. 

E sabe o que mais, fez com que ela se casasse com o Rei Davi, um novo casamento, um guerreiro, rei, poeta, servo de Deus, com defeitos, mas com muitas virtudes também.

As mulheres tem que encontrar o tempo e o modo para por fim num casamento ruim, encontrar com a ajuda de Deus, o ponto certo de até onde suportar, e como agir depois que entender que não é mais o caso de esperar. Até quando investir com seu corpo, que virou um depósito de esperma para ele, com seu trabalho de escrava que lava, passa e cozinha. Esse é o segredo, limitar esse mal no tempo.

E saiba, as mulheres são lentas, de um modo geral, pouco objetivas, inseguras, com relação a uma decisão dessa. Elas relutam mais , insistem mais, algumas acham que não é da vontade de Deus que elas se divorciem e continuam num sofrimento infernal. Chega a hora que precisam ter fé em Deus e dizer “basta”.

 Um homem quando tem que decidir por uma separação ele o faz sem tanto sofrimento, pois sabe que vai passar, irá sofrer por uns seis meses, e a sua mente está mais preparada para decisões importantes, ele sabe que vai sofrer um pouco,mas que depois a vida irá se refazer.

Depois de um tempo a espera de um milagre, de um tempo de busca, com jejum e oração , de tentativas e ajustamento que não deram resultado, coloque a separação diante de Deus como uma possibilidade e se prepare para isso, se não for essa a vontade de Deus, Ele irá se manifestar como fez com Abraão e Isaque no altar do sacrifício.

E como saber se é o caso ou não de desistir do casamento. Será que devo tentar mais um pouco, será que devo investir? O próprio Deus se divorciou a de sua infiel Israel, nem Ele suportou esse relacionamento ruim. 

Depois do divórcio possibilitou o seu retorno arrependida. Essa também é uma possibilidade, sair debaixo de uma relação ruim, e só voltar quando houver provas cabais de uma mudança e conversão. É uma separação pedagógica.

A sabedoria está em olhar para o passado, e se lembrar como foi esse casamento. Era algo que trazia crescimento? Havia amor, respeito, a provisão e a proteção estavam presentes? Se a resposta for sim, , então vale a pena lutar mais um pouco, em busca daquilo que tinha valor e se perdeu.

O que inadmissível é lutar por algo que nunca foi verdadeiro dos dois lados. Mulher cristã que nunca foi amada, cujo marido não a reconhecia como esposa querida. Então, porque lutar por isso? Ou acreditas que aquele que nunca amou na verdade voltará diferente, amando, sendo um bom homem, gentil, cavalheiro, honesto, fiel., etc. Só um milagre.

 Isso é o que penso, só vale a pena lutar por algo que um dia existiu como algo bom, caso contrário, coloque-se diante de Deus e volte a viver, sem o semi deus chamado “marido”.Creia que Deus é aquele que te guarda, e siga em frente, cuide de si mesma, dos seus filhos, e quem sabe amanhã, encontre um novo amor, no Senhor.

Por Pr Ismael