Avião da Chapecoense -Simpsons previu sabotagem

O Blog Despertai mais uma vez se depará,com algo estranho.
O desenho fala que um avião com um time brasileiro caiu em propriedade que não era deles.

Sabemos que o avião da Chapecoense caiu em terras estrangeiras, isto é, uma terra não brasileira.


Outro ponto importante: Nenhuma queda de avião acabou com um time inteiro, essa é a primeira vez, e justamente com um time brasileiro.

 Avião da Chapecoense -Simpsons previu sabotagem

Os Simpsons nunca citou outra queda de avião com algum time, essa foi a única vez e justamente com um time brasileiro.

Como sempre Simpsons previu A queda do avião.
Veja o vídeo:

Depois que o trágico acidente com o avião que levava o time da chapecoense, jornalistas e outros profissionais para um jogo na Colômbia, logo apareceu na internet uma série de boatos e ligações sem pé nem cabeça sobre pactos e outros blá-blá-blás demoniacos.
Umas das mensagens dizia que a companhia aérea boliviana “Lamia” que levava a delegação da Chapecoense para Medellín-COL tem um nome que na mitologia grega remete a uma rainha da Líbia que se tornou um demônio devorador, que atacava jovens ou viajantes e lhes sugavam o sangue”. 


Na verdade LAMIA significa Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación (LaMia), e é uma companhia de aviação que foi inicialmente constituída na Venezuela no ano de 2009 e depois mudou sua sede para a Bolívia, em 2015, quando também mudou de dono.
Outros ousaram dizer que a cidade do time, Chapecó é que era a culpada por causa de seu envolvimento com “demônios”.

A maldição de Lâmia - Aeronave que transportava a "Chapecoense"

O que leva alguém a chamar sua empresa área com o nome de um demônio? Essa sem dúvida é uma boa pergunta que provavelmente ficara sem resposta.

Segundo a mitologia Lumia se alimentava de homens, de sua semente.
A seguir veremos algumas informações sobre essa entidade.

Lâmia (em gregoΛάμια), na mitologia grega, era uma rainha da Líbia que se tornou um demônio devorador de criançada. Chamavam-se também de lâmias, alguns tipos de monstrosbruxas ou espíritos femininos, que atacavam jovens ou viajantes e lhes sugavam o sangue.


Diversas histórias são contadas a respeito de Lâmia. Sua aparência também varia de lenda para lenda. Na maior parte das versões, contudo, seu corpo, abaixo da cintura, tem a forma de uma cauda de serpente. Esta versão popularizou-se especialmente a partir do poema Lamia, publicado pelo inglês John Keats em 1819.[1][2] Diodoro Sículo, por sua vez, a descreve como uma mulher de rosto distorcido.

Mitologia greco-romana

De acordo com a versão mais corrente, Lâmia era uma belíssima rainha da Líbia, filha de Posídon e amante de Zeus, de quem concebeu muitos filhos, dentre os quais a ninfa LíbiaHera, mulher de Zeus, corroída pelos ciúmes, matava seus filhos ao nascer e, ao final, a transformou em um monstro (em outras versões Lâmia foi esconder-se em uma caverna isolada e o que a transformou em um monstro foi seu próprio desespero). Por fim, para torturá-la ainda mais, Lâmia foi condenada por Hera a não poder cerrar os olhos, para que ficasse para sempre obcecada com a imagem dos filhos mortos. Zeus, apiedado, deu-lhe o dom de poder extrair os olhos de vez em quando para descansar.

Outras mitologias

Segundo opinião bastante difundida, a Lâmia mitológica serviu de modelo para as lâmias (Lâmiae em latim), ora descritas como bruxas, ora como espíritos e ora monstros, humanos da cintura para cima, mas com caudas de serpente. As lâmias atraíam os viajantes expondo os belos seios e emitindo um agradável cicio, para depois matá-los, sugar seu sangue e devorar seus corpos. Neste aspecto, as lâmias constituem um antecedente dos súcubos da Idade Média e das modernas vampiresas.
Com frequência a Lâmia é descrita nos bestiários de outras culturas como criaturas de natureza selvagem e maligna, com garras nas patas dianteiras, cascos nas patas traseiras, rosto e busto femininos e o corpo coberto de escamas. Também é associada à Lilith da mitologia hebraica. Nos folclores neo-helênicobasco e búlgaro podem ser encontradas lendas sobre Lâmias, herdeiras da tradição clássica.
Na mitologia basca, as lâmias são gênios com pés e garras de ave e cauda de peixe. Quase sempre femininos e de admirável beleza, moravam nos rios e fontes, onde costumavam pentear suas longas cabeleiras. São em geral amáveis, mas ficam enfurecidas se alguém rouba seus peixes. Às vezes se apaixonam por mortais e até têm filhos com eles, mas não podem se casar.
No folclore búlgaro, as lâmias são criaturas misteriosas, geralmente femininas, com muitas cabeças, que, se cortadas podem se regenerar (como a Hidra de Lerna). Vivem em cavernas ou no subsolo e atormentam os povoados, alimentando-se de sangue humano ou devorando mulheres jovens. Em algumas versões têm asas, em outras sua respiração é de fogo.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial